O papel da tecnologia em transporte de cargas

Artigos

transporte

Escrito por wpengine

Data: 05/06/2017

Investir em um fluxo de operações mais ágil, eficiente e com custos reduzidos é uma prioridade para qualquer empresa hoje em dia, independentemente do seu segmento.

A globalização, transformações no comportamento do consumidor e, principalmente, a tecnologia mudaram completamente o ritmo do mercado, que se encontra cada vez mais competitivo e exigente.

Para conquistar um lugar no mercado e sair na frente da concorrência, empresas precisam estar muito antenadas em relação às tendências, ferramentas, dentre outros aspectos que possam auxiliar no trabalho de atender às demandas e expectativas dos clientes.

Nesse contexto, a logística é considerada um fator extremamente estratégico para o sucesso de um negócio. Afinal de contas, as práticas e conhecimentos desse setor facilitam o fluxo de ações de uma empresa — passando por todos os seus departamentos, desde a aquisição dos materiais até a entrega do produto acabado — com o objetivo de atingir metas da instituição.

Sendo assim, apostar em recursos tecnológicos para o setor de transporte de cargas, de forma que os processos se tornem ainda mais eficazes, é um fator crucial capaz de agregar um grande diferencial para uma instituição.

Se o mundo digital já tomou conta da vida das pessoas e dos negócios, com a logística essa realidade não seria o oposto. Portanto, para se informar melhor sobre esse assunto, conhecer tendências e softwares que fazem a diferença na logística de uma empresa, acompanhe nosso artigo e saiba tudo sobre o papel da tecnologia na gestão de transporte de cargas.

As principais tecnologias

Inovar nas estratégias de negócios e nos processos é uma prática essencial para otimizar a cadeia de suprimentos e a produtividade de uma empresa.

As tecnologias modernas auxiliam gestores a ter mais visibilidade e controle do fluxo de atividades logísticas, simplificam procedimentos que podem ser feitos com mais eficiência e agilidade, reduzindo custos operacionais.

Por esses motivos, para ter uma gestão de transporte de cargas mais estável e eficaz, que elevará o nível de satisfação do cliente, empresas precisam adotar ferramentas digitais e incorporar a modernidade em seus planos de negócio. Conheça as principais tecnologias utilizadas hoje na gestão de logística:

1. Sistemas computadorizados de monitoramento e rastreio

Softwares voltados para o controle e rastreamento de cargas simplificam o fluxo de entregas e reduz significativamente os erros de envio e problemas com atrasos. Com esses sistemas, o gestor consegue facilmente organizar dados sobre o estoque, monitorar e administrar todo o tipo de informação sobre as cargas.

Além disso, muitas dessas plataformas conseguem gerar inclusive notas fiscais e outros documentos, evitando que a empresa cometa deslizes em relação à conformidade fiscal. No fim, todo o tempo gasto com a procura e compilação de dados é reduzido. Assim, a instituição consegue cumprir com atividades com mais agilidade e eficiência.

Um dos aspectos mais relevantes dessa tecnologia nas empresas de transporte de cargas é a segurança e a possibilidade de elevar a qualidade da experiência do cliente. Isso porque o sistema identificador permite que mercadorias sejam rastreadas — por meio de códigos de barra — em tempo real.

Dessa maneira, tanto o cliente quanto a empresa conhece exatamente a localização de um produto e, no caso de um problema, a organização pode agir e responder de forma mais rápida para solucionar a questão.

2. Identificador por radiofrequência

A identificação por radiofrequência (RFID – Radio Frequency Identification) é uma tecnologia na qual um chip é afixado a cada produto, que permite que o item seja encontrado em qualquer local, em tempo real, estando ele no estoque ou em um caminhão em movimento.

Qualquer tipo de alteração ou manipulação no item pode ser detectado por essa tecnologia. Consequentemente, os gestores ganham mais visibilidade e controle em relação aos seus estoques.

Esse recurso oferece um rastreamento máximo, sendo muito eficiente para evitar casos de perdas, extravios e roubos, elevando o nível da segurança.

3. Geolocalização

Assim como o uso de chips e tags com a ferramenta de RFID, com a popularização das tecnologias móveis com sistemas de geolocalização, as possibilidades se multiplicaram para o setor de logística.

Ou seja, a geolocalização pode ser usada para identificar e rastrear cargas e também gerar referências precisas sobre os veículos e os caminhoneiros, por exemplo. Sistemas bem estruturados com base na georreferência dispensam o uso do antigo rádio e permitem uma avaliação sobre o status e o desempenho de cada transporte em tempo real.

4. Comunicação com redes sociais

Bilhões de pessoas acessam redes sociais todos os dias. Como elas vieram para ficar, muitas empresas estão tirando proveito disso e aprendendo a incorporá-las nos seus processos para ganhar mais visibilidade e encontrar novas oportunidades de negócio.

Aplicativos de mensagem otimizam a comunicação entre empresa e clientes, bem como entre a instituição e seus colaboradores — o que é extremamente útil para a logística, uma vez que vários funcionários realizam atividades externas.

Dessa maneira, uma presença digital é muito importante para interagir com clientes, responder dúvidas, reportar acidentes que podem alterar as datas de entrega, automatizar o status dos envios, entre outras informações.

Ao mesmo tempo, a empresa pode também se comunicar com sua equipe de uma forma mais eficiente, tomando conhecimento de imprevistos e situações com rapidez. Assim, gestores conseguem tomar decisões e pensar em alternativas de forma imediata. Uma comunicação eficaz é um elemento chave para uma boa logística.

Softwares

No cenário atual, a tecnologia já é grande aliada da logística. A integração que as ferramentas digitais oferecem representa em um significativo ganho de tempo e produtividade.

Dessa maneira, colaboradores e gestores não precisam mais se preocupar e dedicar horas a tarefas manuais e podem, assim, cuidar de assuntos mais estratégicos.

Você conhece os softwares mais usados hoje nas empresas que buscam processos mais eficientes? Então, descubra quais são os principais sistemas capazes de oferecer ótimos resultados para sua gestão de logística:

1. Sistemas de Gestão de Transportes – TMS

O sistema de gestão de transportes, ou TMS (Transportation Management System), é um software usado para planejar rotas, otimizar carga, administrar as atividades da transportadora, entre muitas outras funções. O TMS integra operações e funciona como uma rede colaborativa entre toda a equipe e também os clientes.

Ao implementar essa ferramenta, uma empresa consegue atingir os seguintes resultados:

  • Por meio do bom planejamento de rotas é possível reduzir custos;
  • Melhor visibilidade de toda a cadeia de transporte de cargas;
  • Garantia de conformidade e cumprimento das obrigações fiscais;
  • Confere mais flexibilidade caso mudanças sejam feitas nos planos de entrega;
  • Dá suporte às tomadas de decisão uma vez que gera relatórios e análises baseados em indicadores de performance.​

2. Sistemas de Gestão de Armazéns – WMS

O WMS, que significa Warehouse Management System, é um software criado para gerenciar rotinas relacionadas ao estoque. Ele pode ser implantado sozinho em uma empresa ou fazer parte de um sistema como o Enterprise Resource Planning (ERP), em português Sistema de Gestão Empresarial.

Assim como o Sistema de Gestão de Transportes, o WMS gera uma série de benefícios como mais visibilidade, precisão, controle e possibilidade de reduzir custos.

A tarefa de cuidar do estoque exige muita organização e uma solução como essa é imprescindível para as empresas. Processos feitos de forma manual podem levar a erros como falta ou excesso de produtos no estoque, o que muitas vezes acarreta em prejuízo financeiro para a empresa.

Conheça algumas das funções que essa ferramenta realiza:

3. Sistemas de Roteirização e criação de mapas inteligentes

Os sistemas de criação de trajetos e mapas são extremamente úteis para o transporte de cargas. Conhecidos como roteirizadores, eles auxiliam gestores no planejamento e distribuição dos produtos, otimizando rotas.

Para isso, esses softwares fazem cálculos de quilometragem para definir com precisão as rotas, programando veículos de acordo com o volume de entregas. Com esse recurso, gestores de frota conseguem planejar a sequência de viagens e locais atendidos, considerando a localização geográfica, condições da estrada e do trânsito.

Ao mesmo tempo, é possível também controlar e prever o consumo de combustível e o tempo de viagem. Ademais, graças a tecnologia do GPS (em inglês, Global Positioning System), gestores também são capazes de acompanhar e monitorar o andamento da carga.

Consequentemente, a possibilidade de criar rotas e mapas inteligentes otimiza o tempo de entrega e evita questões como o desgaste de um veículo e fadiga do motorista.

4. Sistemas de Gestão de Frotas

A administração da frota de veículos pode ser automatizada com um Sistema de Gestão de Frotas. Com ele, gestores conseguem cuidar do fluxo de informações com mais qualidade e agilidade, tendo maior poder de decisão.

Um software com essa finalidade realiza tarefas como:

  • controle de perícias técnicas;
  • monitoramento do consumo de combustível;
  • gestão de manutenções;
  • organização da escala dos condutores;
  • transmissão de documentos;
  • emissão de relatórios com base em indicadores de desempenho que permitem otimizar o uso da frota.

Tendências para o transporte de cargas

Se sua empresa busca sair da zona de conforto e fazer mudanças, esse pode ser o momento ideal para fazer investimentos mais assertivos. Isso ocorre porque inúmeras tendências ligadas à tecnologia despontam no mercado, prometendo revolucionar o modo como vemos os processos na indústria e na logística hoje.

Portanto, é crucial estar atento e olhar para o futuro para se manter relevante e competitivo. Conheça 5 principais tendências de logística para analisar e aplicar na sua empresa o quanto antes:

1. Transporte autônomo

Ano passado, profissionais do setor observaram abismados as notícias sobre um caminhão autônomo em sua primeira viagem com fins logísticos e sem auxílio de um motorista.

Para alguns, a notícia pode parecer um tanto quanto futurista e longe de se concretizar, mas a realidade é que essa é uma tendência forte em logística, chamando atenção para a possibilidade do controle total sobre as entregas.

Com sistemas de rastreamento e GPS cada vez mais amadurecidos e avançados, as empresas conseguem receber informações exatas sobre a localização de uma carga, facilitando assim a estimativa de prazos e garantindo a segurança dos itens.

Como consequência, a instituição investe em processos mais precisos e assim consegue estabelecer um laço de confiabilidade e proximidade com o cliente.

2. Entregas mais rápidas

Muitas empresas já conseguem realizar entregas no mesmo dia da compra ou em espaços de tempo muito curtos. Contudo, essa tendência promete se fortalecer e se tornar determinante na hora que o cliente tiver que escolher entre você e um concorrente.

Para viabilizar tanta agilidade, a organização precisa contar com uma ampla e estruturada rede de fornecedores e distribuidores, garantindo uma maior cobertura de diversas áreas.

Outra possibilidade é apostar em uma produção mais local e, assim, rotas longas são substituídas por trajetos mais curtos da indústria até o cliente.

3. Impressão 3D

A tecnologia de impressão 3D é revolucionária para a indústria. Em teoria, um cliente que investiu nessa ferramenta pode comprar a programação ou o molde de uma peça qualquer e realizar a produção dela imediatamente em sua máquina.

Contudo, o maquinário — bem como todos os diferentes cartuchos que seriam necessários para realizar as impressões — e todo o processo de impressão é um pouco mais trabalhoso e complicado. Assim, a previsão é que os clientes possivelmente não tirarão tanto proveito em seus lares dessa novidade, mas sim as empresas.

Para a indústria, a impressora 3D é um grande ativo. Ela permite a fabricação, de uma só vez, de peças complexas, otimizando matéria-prima. Outro ponto crucial é que, como a produção é rápida, o produto pode ser feito no ato da compra. Nesse caso, não é necessário produzir em larga escala.

Para a logística, o impacto é significativo: além de melhorar a relação com o cliente, o uso dessa impressora dispensa algumas etapas de transporte e a produção pode ser completamente descentralizada.

4. Internet das Coisas

A Internet of Things — ou “Internet das Coisas”, em português — diz respeito à integração de diferentes plataformas e gadgets, de modo que todos estarão conectados a uma rede e ligados à internet.

Um exemplo do dia a dia poderia ser uma casa toda conectada, na qual o morador consegue acionar a máquina de lavar ou desligar as luzes do quarto por meio de comandos em seu smartphone.

Para a logística, essa tendência possibilita que a gestão do estoque e o transporte de cargas sejam mais eficientes e precisos. Nesse setor, os colaboradores precisam lidar com um grande volume de dados e, ao mesmo tempo, realizar operações com agilidade.

Com a Internet das Coisas, todos os pontos da cadeia de suprimentos estarão ligados, do fornecimento de materiais até a entrega do produto ao cliente final.

Assim, ao detectar qualquer desequilíbrio ao longo do fluxo, como um aumento expressivo na demanda por um produto, o setor de fornecimento e compras recebem mensagens e providenciam mais matéria-prima. Com isso, o chão de fábrica ficará todo integrado e conectado: máquinas, caminhões, paletes e colaboradores.

5. Drones

​A entrega de mercadorias feita por drones pode estar próxima de se tornar algo corriqueiro. A Amazon, sempre preocupada em realizar entregas cada vez mais rápidas, foi pioneira nos testes com drones e hoje o projeto está em fase de implementação, prometendo envios de até 30 minutos.

Além das entregas, algumas empresas já utilizam esse aparelho para monitorar o trajeto de caminhões por meio de câmeras que transmitem imagens em tempo real para as transportadoras. O objetivo é redobrar a segurança e a vigilância, sobretudo em relação a cargas preciosas ou que trafegam em locais de alto risco.

De qualquer forma, essa ferramenta promove mudanças impactantes para o setor logístico. Com o drone, empresas poderão expandir sua área de entrega e atingir locais até então de difícil acesso e com pouca infraestrutura, como zonas rurais afastadas.

Tecnologia como ferramenta de negócio

Com a globalização e a internet, negócios se multiplicam a cada dia, aumentando a complexidade da cadeia de suprimentos. Logo, gerenciar a produção, armazenamento e distribuição de produtos ou serviços — muitas vezes realizados em diferentes locais ao redor do globo — é um constante desafio para gestores de logística.

Nesse cenário, o uso de tecnologias que otimizam tarefas e o fluxo de informações passa a ser encarado não somente como um aspecto facilitador, mas também um trunfo para a empresa, uma estratégia de negócios.

Afinal, para permanecer relevante em um mercado competitivo e com consumidores exigentes, a busca por mais eficiência e agilidade é crucial. Assim, investir em softwares e ferramentas tecnológicas tem um valor importante para o futuro da empresa.

Conheça alguns benefícios de usar a tecnologia como ferramenta estratégica de negócio:

1. Redução de custos

Equipes que dedicam muito tempo realizando tarefas manuais, erros operacionais e retrabalho são algumas das questões que podem ser expressivamente reduzidas com o uso de softwares. A consequência disso é uma grande redução de custos para a empresa.

Além disso, sistemas, como vimos, que gerenciam frotas, rotas e armazéns evitam problemas com desperdício de tempo e de recursos como combustível, por exemplo.

2. Controle total do estoque

Tanto o acúmulo quando a falta de produtos no estoque geram prejuízos para uma empresa. Portanto, a gestão do estoque é um ponto alto e é preciso ter muita precisão em relação ao fluxo dos itens.

Além disso, a qualquer momento é possível identificar, com o uso do software, produtos com data de vencimento próxima, ocorrência de avarias, entre outros aspectos.

3. Obtenção de informações estratégicas

Com softwares de logística, gestores e executivos de uma empresa têm acesso, a qualquer momento e de forma dinâmica, a informações relevantes e relatórios de desempenho que podem ser gerados na velocidade de um clique. Consequentemente, possuem dados que permitem decisões mais acertadas e embasadas.

Dados sobre a quantidade e valor dos itens em estoque, sazonalidade de certos produtos, produtividade da equipe, efetividade do transporte de cargas, quantidade de entregas, taxa de atrasos, entre outros podem ser analisados periodicamente, permitindo um monitoramento da performance da empresa em busca da melhoria contínua.

4. Integração total da cadeia de suprimentos

Softwares logísticos integram sistemas, processo e também todas as pessoas envolvidas na cadeia de suprimentos. Esse aspecto gera mais clareza, conformidade e organização, uma vez que todos os envolvidos compartilham os mesmos dados sobre o fluxo das operações. Isso contribui para minimizar erros e inconsistências.

A experiência do cliente

Em um mundo onde clientes exigem entregas cada vez mais velozes, a logística é um diferencial competitivo, capaz de agregar valor aos serviços de uma instituição. Esse fator é decisivo para satisfazer e fidelizar clientes.

O investimento em tecnologia favorece a qualidade dos produtos ou serviços oferecidos e permite a inovação e otimização de processos. Como resultado, a empresa consegue cultivar uma relação com os consumidores de maior admiração e confiança, elevando a percepção de valor dos clientes.

Para aprimorar a experiência do cliente e aumentar sua percepção em relação ao transporte de cargas, confira essas dicas:

1. Aposte na melhoria contínua

A qualidade será sempre um diferencial, por isso que empresas devem constantemente investir na melhoria dos produtos e processos. Assim, use softwares para receber informações de alta qualidade e em tempo real.

Desse jeito, é possível compreender com mais precisão o que precisa ser melhorado e que aspectos farão diferença no dia a dia dos clientes.

2. Otimize processos

A tecnologia possibilita que diversas tarefas sejam automatizadas e realizadas em alta performance. Isso contribui para garantir o cumprimento de prazos e uma entrega ágil e mais eficiente.

3. Ofereça rastreamento

Oferecer softwares e aplicativos de rastreamento de carga deixarão seus clientes muito satisfeitos. Isso porque eles poderão acompanhar detalhadamente o passo-a-passo do que acontece com suas cargas. Consequentemente, terão mais confiança na empresa, pois sabem que o transporte de suas mercadorias está sendo realizado com muita segurança.

Para aperfeiçoar qualquer negócio é essencial estudar e adotar novas tecnologias. No mercado de hoje, empresas que não fazem tal investimento simplesmente ficarão para trás.

Integrar sistemas modernos no seu plano de negócios é a forma ideal de elevar a produtividade da empresa e, ao mesmo tempo, reduzir custos e aumentar a satisfação dos clientes — o que contribui diretamente para retenção dos mesmos.

Dessa maneira, apostar em melhorias para a gestão de transporte de cargas de sua empresa minimiza riscos e exalta o nome e a reputação de sua marca no mercado. Com o auxílio da tecnologia, você otimiza processos logísticos e cria processos mais baratos, rápidos e com alta precisão.

Você gostou de ler mais sobre como a tecnologia traz muitos benefícios para o transporte de cargas? Então, aproveite sua visita ao nosso blog e assine nossa newsletter! Assim, você recebe nossas novidades em primeira mão por e-mail!

FAÇA UMA COTAÇÃO COM A CARGOX

Compartilhe: