frete CIF e frete FOB
Custos e processos logísticos

Você sabe a diferença entre frete CIF e frete FOB? Descubra!

A gestão de frete é, hoje, uma das atividades mais importantes da empresa. Isso porque a logística é uma área cada vez mais estratégica dentro das organizações. Afinal, o consumidor quer receber seu produto da forma mais ágil e simples possível.

Por isso, a contratação de frete deve considerar aspectos que vão além do preço cobrado pelo transporte da mercadoria. Então, além de avaliar a qualidade do serviço, a reputação da transportadora e as condições de pagamento, é essencial considerar quem é o responsável pela entrega.

Nesse cenário, vale conhecer os conceitos Cost, Insurance and Freight (CIF) e Free On Board (FOB). Frete CIF e frete FOB se diferenciam, entre outros aspectos, pelo momento em que o pagamento é feito — e as consequências disso. Quer entender como cada uma dessas modalidades funciona? Leia o post a seguir!

O que são frete CIF e frete FOB

Em português CIF quer dizer “custo, seguro e frete”. Essa modalidade é paga na origem, e o vendedor é o responsável pelos riscos e custos do transporte até a entrega da mercadoria ao destinatário. O consumidor final, em geral, prefere usar o CIF, embora seja mais caro, porque não precisa lidar com manuseio e outros detalhes.

Frete FOB, em tradução literal, quer dizer “livre a bordo”. A responsabilidade do vendedor termina quando as mercadorias são despachadas. É o comprador, então, que assume os custos e os riscos do transporte a partir do embarque, já que a responsabilidade do fornecedor acaba quando o produto entra no transporte. É uma alternativa mais favorável para os vendedores.

Graças às suas características, cada modalidade é mais comum em mercados e circunstâncias diferentes. O frete CIF, por exemplo, é mais popular em negócios business to consumer (B2C) ou com um alto volume de remessas para clientes diferentes — a complexidade de organizar fretes distintos torna o FOB pouco viável. Por isso, o CIF é o mais utilizado em e-commerce: o cliente final paga pela mercadoria e pelo frete de uma só vez.

Já o frete FOB é mais utilizado em entregas do tipo business to business (B2B), especialmente quando se tratam de cargas de alto valor agregado ou com custo de frete muito alto. É comum em indústrias que compram produtos de diferentes fornecedores e que já têm transportadoras preferidas (que coletam os produtos diretamente nos fornecedores).

Quando usar cada frete

Quem vende para o consumidor final sabe que esse cliente tem pouca ou nenhuma prática com transporte de cargas. Por isso, o CIF é a melhor opção nesse caso: afinal, mesmo que o valor do produto seja um pouco maior para o cliente, é preferível que o fornecedor se responsabilize pelo transporte até a entrega — isso significa oferecer valor agregado ao produto e pode ser a diferença entre vender e perder espaço para a concorrência.

Quando o destinatário é uma empresa, por outro lado, é provável que ele conheça os trâmites do transporte de carga e tenha parcerias com transportadoras (com condições de pagamento e preço mais interessantes). A melhor opção de frete para esse caso, provavelmente, é o FOB.

Quem faz os pagamentos

Os fretes CIF e FOB constam nos Termos Internacionais de Comércio (International Commercial Terms – INCOTERMS). Eles representam as determinações da Câmara Internacional do Comércio, que é o órgão responsável por regular o comércio entre diferentes países.

Quando se negocia um frete CIF, quem remete a carga (o fornecedor) tem a responsabilidade de pagar pelo frete e pelo seguro das mercadorias. Esse pagamento, então, é feito na origem do transporte. Assim, o valor do produto, o custo do frete e o seguro do transporte estão inclusos no preço de venda.

Se o cliente escolher o frete FOB, ele mesmo é responsável pelo pagamento do transporte e do seguro das mercadorias. É comum que esse pagamento seja feito mediante o recebimento do produto. Um exemplo de FOB para o consumidor final é o “Frete a Pagar”, dos Correios.

Quais são os custos de cada frete

No frete CIF, o preço já está embutido no custo da mercadoria e é repassado ao cliente como um valor único. O fornecedor pode informar, na nota fiscal, que o frete é CIF. Assim, ele custeia o valor do frete e absorve todos os gastos sem que o cliente tenha de pagar custos adicionais.

O FOB, como não está embutido no preço dos produtos, tem o valor especificado na nota fiscal. Uma vez indicado no documento, compõe a base de cálculo de tributos como Programa de Integração Social (PIS), Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços (ICMS) e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

Como é feito o monitoramento

É comum que, em caso de frete CIF, o cliente não acompanhe o transporte, já que o controle é de responsabilidade do fornecedor. No frete FOB, por outro lado, o vendedor pode não querer monitorar a entrega, já que o comprador é o responsável por sua segurança.

No Brasil, especialmente no modal rodoviário, a maioria dos fretes em transportes feitos no país é do tipo CIF. Nesse caso, é importante que a empresa faça o rastreamento do status e elabore ações para os problemas com agilidade. Uma boa prática é manter o cliente sempre informado.

Há muitas diferenças entre os fretes CIF e FOB, mas as mais relevantes estão relacionadas ao custeio do frete, às responsabilidades sobre a contratação do transporte e aos cuidados com a carga. Por isso, é essencial que o gestor conheça as características de cada tipo de frete para saber qual a melhor opção em cada situação.

Saber quando escolher frete CIF e frete FOB pode ser, então, a vantagem competitiva da companhia em sua estratégia de mercado. É fundamental estar atento às necessidades do cliente para ser capaz de oferecer a ele sempre a melhor alternativa.

Entendeu as diferenças entre frete CIF e frete FOB? Então continue com a gente para saber qual a importância de oferecer cotação online de frete aos clientes!

FAÇA UMA COTAÇÃO COM A CARGOX

Reduzir custos com LogísticaPowered by Rock Convert
Influência das Rodovias no PreçoPowered by Rock Convert
9 dicas para reduzir custos operacionaisPowered by Rock Convert
Influência das Rodovias no PreçoPowered by Rock Convert

Artigos relacionados

Mais
cubagem

Como a cubagem influencia no cálculo do frete?

Durante a realização do transporte de cargas, um dos processos fundamentais é a precificação do frete. Esse cálculo envolve uma […]

Categoria: Custos e processos logísticos
Mais
custos operacionais do transporte de carga

Quais são os principais custos operacionais do transporte de carga

Quem atua diretamente com logística tem que lidar com inúmeros desafios, que vão desde a redução no custo do frete […]

Categoria: Custos e processos logísticos
Mais
Saiba-como-demonstrar-resultados-sobre-a-movimentação-de-cargas-e-os-custos-logísticos-da-empresa

Saiba como demonstrar resultados sobre a movimentação de cargas e os custos logísticos da empresa

Como gerente de logística, você tem uma série de responsabilidades e precisa resolver diversos problemas no dia a dia. No […]

Categoria: Custos e processos logísticos
Estamos ajudando milhares de profissionais de transporte com nossos conteúdos. Inscreva-se também

Estamos ajudando milhares de profissionais de transporte com nossos conteúdos. Inscreva-se também