Artigos

Transporte de cimento: saiba como garantir a segurança até o destino

O Brasil conta atualmente com 24 grupos cimenteiros, tanto nacionais quanto internacionais, espalhados por todas as regiões do país. Apesar de a venda desse produto estar diretamente ligada ao poder de compra do brasileiro, o mercado vem lutando para encontrar soluções lucrativas.

Uma das opções é explorando as construções de diferentes segmentos em outros pontos do país. Porém, para destacar da concorrência é preciso oferecer produtos de qualidade e com bom preço. A logística para esse tipo de transporte deve ser muito bem estudada, principalmente pelos cuidados que o transporte de cimento exige.

Continue a leitura com a gente e conheça todas as cautelas que são necessárias para fazer o deslocamento, observando o carregamento e descarregamento no destino final, além de entender como a tecnologia pode ajudar a sua empresa a calcular melhor o frete e ter maiores lucros. Boa leitura!

Como é realizado o transporte de cimento?

O processo de envio da mercadoria começa com a equipe de logística da empresa. Ela é responsável por estabelecer a quantidade que será transportada, em quais locais serão feitas as entregas, quanto tempo de deslocamento e qual a expectativa de gasto com combustível.

É preciso ficar atento também ao tipo de carroceria que deve ser contratada. No caso do cimento, é aconselhável utilizar o modelo de grade baixa — para mercadoria ensacada, paletizada e com destino ao consumidor final — ou graneleiro, para o transporte a granel da matéria prima (argila, gesso, calcário, escória siderúrgica, entre outros).

Como são materiais tóxicos, é preciso ter cuidado para fazer o embarque no caminhão. O processo deve ser feito por tratores no caso do granel, e, para o cimento pronto, é preciso ensacá-lo e estrechá-lo devidamente, além de posicioná-lo longe de qualquer coisa que possa oferecer risco para integridade do material.

Após fechar o carregamento, a carga deve ser protegida para evitar possíveis contatos com a água durante o trajeto. Porém, por ser uma carga seca, há a vantagem de não precisar se preocupar com temperaturas. O cimento é um produto resistente às variações de calor que ocorrem naturalmente ao longo do dia, tanto na armazenagem quanto durante o transporte.

Quais cuidados devem ser tomados?

Antes de embarcar os cimentos, é preciso observar alguns pontos que vão garantir que a mercadoria chegará ao destino sem perder a qualidade. É imprescindível que haja uma varredura na carroceria para identificar se há pontos que podem causar rasgos ou furos no saco.

A lona de cobertura também precisa ser toda inspecionada e muito bem fixada. Por mais que o saco de papel kraft seja o mais recomendável para armazenamento e transporte, ele não é impermeável. O cimento em contato com a água gera uma cadeia de cristal sólida e resistente. Dentro do saco isso resulta em pedras que tornam o produto inutilizável.

Já a altura da pilha vai depender do tipo da carroceria que será utilizada. De todo modo, é importante que não seja muito alta. O excesso de peso no primeiro saco, aliado à pressão gerada pela movimentação do caminhão, faz com que o cimento fique quase endurecido ou arrebente durante a viagem.

Como garantir a segurança da carga?

Um dos primeiros aspectos de segurança que precisamos identificar é quanto ao manuseio do material. O motorista e os carregadores precisam estar com todos os equipamentos de proteção individual (EPI) — capacete, óculos, botas, luvas e máscaras. O cimento é um produto tóxico que pode causar graves problemas de saúde.

Ao interagir com a pele, por causa da nossa transpiração, a reação química gera calor e provoca lesões, como dermatites e queimaduras. Se em contato com o olho, pode causar problemas irreversíveis, até mesmo cegueira. Quando inalado por um longo período, o corpo humano não consegue eliminar as partículas do material e elas ficam presas nos pulmões. Com o tempo, isso pode causar o endurecimento do tecido pulmonar, diminuindo a elasticidade do órgão.

Além dos equipamentos de segurança, também é importante garantir a execução de alguns processos durante o carregamento. Após estacionar e checar o travamento das rodas, o motorista deve deixar a chave fora da ignição para evitar qualquer risco de movimentação do caminhão durante o processo. Depois, é preciso se deslocar para um local seguro, sempre usando os EPIs.

O único momento em que o motorista deve ser autorizado a voltar ao caminhão é quando fizer o fechamento e a amarração da carga. Esse processo, chamado de enlonar, é acompanhado da instalação de redes na frente e na traseira da carroceria, para evitar o tombamento da carga em uma subida, ou que ela vá toda para a frente durante uma frenagem brusca.

Essa movimentação afeta o centro de gravidade do caminhão e, como consequência, diminui a estabilidade, sobrecarrega os eixos e pode causar acidentes. Além disso, aumenta o consumo de combustível e o desgaste dos pneus.

Panorama Geral do Transporte do BrasilPowered by Rock Convert

Como a tecnologia pode ajudar no transporte?

A tecnologia pode ser uma aliada importante para os gestores que precisam melhorar os processos de logística e dar vazão aos materiais, principalmente os mais complicados, como cimento. Hoje em dia existem ferramentas capazes de atender toda a demanda com custo reduzido e de forma ágil.

Integrar sistemas modernos ao plano de negócios de uma empresa aumenta a produtividade e reduz os gastos. No final, todo o ciclo de compra e venda sentirá os efeitos da mudança de processos, diminuindo o consumo e melhorando os preços.

A segurança das cargas também é um ponto no qual a tecnologia pode atuar. Há ferramentas que possibilitam o acompanhamento do caminhão durante o trajeto e permitem que o gestor tome atitudes caso identifique problemas como acidentes, assaltos, falhas mecânicas etc. Além disso, também é importante buscar quem ofereça os melhores motoristas e veículos, como é o caso da Cargo X.

O cimento é um produto que exige uma série de cuidados para evitar a perda de qualidade e não gerar danos à saúde dos colaboradores e caminhoneiros. Uma das formas de garantir o sucesso da operação é utilizando a tecnologia para ajudar no desenvolvimento de toda a logística, além de contar com os melhores motoristas e caminhões para esse tipo de carga.

Gostou e quer saber mais sobre como o transporte de cimento da sua empresa pode ser otimizado por meio dos caminhoneiros certos? Entre em contato conosco e saiba como a Cargo X oferece o melhor para a sua empresa.

Artigos relacionados

Mais
As-consequências-da-crise-para-o-mercado-de-transporte-de-cargas-rodoviário

As consequências da crise para o mercado de transporte de cargas rodoviário

* Por Federico Vega Os altos custos do transporte e a falta de acesso ao capital são responsáveis pela perda […]

Categoria: Artigos
Mais

Entenda como a Cargo X cresceu 750% em um ano

Desde 2016 no mercado, a Cargo X foi criada em São Paulo depois que Federico Vega, fundador, fez algumas viagens […]

Categoria: Artigos
Mais

Transporte de bebidas de médio e grande porte: como fazer da maneira correta

O Brasil é um dos países que mais consomem cerveja no mundo. Segundo um estudo do Deutsche Bank, de 2018, […]

Categoria: Artigos
Estamos ajudando milhares de profissionais de transporte com nossos conteúdos. Inscreva-se também

Estamos ajudando milhares de profissionais de transporte com nossos conteúdos. Inscreva-se também