Quais são os principais custos operacionais do transporte de carga

Artigos

custos operacionais do transporte de carga

Escrito por Ana Beatriz

Data: 29/09/2016

Quem atua diretamente com logística tem que lidar com inúmeros desafios, que vão desde a redução no custo do frete até a satisfação do cliente. Para isso, é preciso levar em conta diversos outros fatores, como: agilidade na entrega, segurança da carga, cotação online e até o acompanhamento das etapas do transporte. Com o uso da tecnologia tornou-se possível melhorar a experiência do cliente do transporte de carga e, ao mesmo tempo, reduzir o custo.  

Neste post, além de abordar como é feita a composição dos custos operacionais do transporte de carga, também vamos destacar alternativas para um transporte mais seguro e eficiente. Partindo dessa análise você vai perceber que é possível realizar as operações logísticas com qualidade, segurança e economia.

Panorama do transporte de carga no Brasil

Um estudo de caso desenvolvido pelo administrador Roberto Vatan dos Santos analisa os custos operacionais e a formação de preço do frete no transporte de carga. Segundo a pesquisa, o setor de transporte fatura mais de R$ 40 bilhões e movimenta dois terços do total de cargas do país. A estimativa é de que 65% do frete sejam feito por caminhões, isso explica o intenso fluxo de veículos de transporte de cargas circulando pelo modal rodoviário.

O transporte de carga no Brasil é feito tanto por profissionais autônomos, quanto por micro e pequenas empresas ou grandes operadores logísticos. Segundo dados do Anuário CNT do Transporte, nos últimos 15 anos as rodovias pavimentadas cresceram 23,2% no Brasil, mas a frota de veículos aumentou 184,2% no mesmo período. Por outro lado, uma reportagem publicada pela Folha de São Paulo afirma que 43% dos caminhões trafegam vazios, isso só no estado de São Paulo. A ausência da carga de retorno é um dos motivos que eleva o custo de frete e gera essa sobrecarga de veículos circulando a capacidade ociosa.

[rock-convert-cta id=”7189″]

Entenda a composição de custo do transporte de carga

Custos fixos vs custos variáveis

Para calcular o gasto operacional do transporte de carga é preciso classificar os gastos como variáveis e fixos. Combustível, lubrificantes, pneus, peças e demais valores para a manutenção do caminhão são classificados como gastos variáveis. Já os custos fixos são: o salário do motorista, a depreciação do caminhão, o seguro obrigatório do veículo e demais impostos, como emplacamento e IPVA.  

Cálculo do gasto unitário

Como cada caminhão tem uma característica própria, isso significa que a despesa variável é diferente para cada veículo. Portanto, o cálculo deve ser unitário para cada carreta, truck ou qualquer outro modelo. Também é preciso sempre levar em conta o consumo do veículo por quilômetro rodado, seu ano de fabricação, garantia do fabricante, etc. São custos que interferem no transporte de carga e nem sempre são calculados de forma unitária.

Rotas de coleta e entrega

Depois de estimar os custos fixos, variáveis e o gasto unitário de cada veículo, o passo seguinte é calcular o preço efetivo para o transporte de carga. Esse cômputo é feito costumeiramente, pois consiste em definir as despesas desde a coleta da mercadoria, até a sua entrega. Para não deixar nenhum gasto operacional fora da conta é preciso somar a hora do custo fixo com a hora do custo variável, de acordo com o veículo escolhido, e multiplicar pelo número de quilômetros rodados.

Características e peso

Além da distância a ser percorrida, existem outros aspectos que também influenciam o valor do transporte de carga, como o peso e a especificidade da carga. É fundamental avaliar essas duas características antes de definir o veículo que fará o transporte, pois cargas perecíveis requerem caminhões adaptados. Quanto maiores forem as exigências para o deslocamento da carga, mais caro tende a ser o preço do serviço.

Rotas ociosas

O transporte de carga para rotas com menor demanda é outro fator que deve ser considerado na composição de custos. Além de encarecer o preço do frete, é um aspecto que interfere na preservação do meio ambiente e manutenção das estradas. Como é possível perceber, o transporte de cargas envolve muitos custos, por isso a importância de buscar alternativas que sejam eficientes e, ao mesmo tempo, gerem economia.

Como reduzir os custos logísticos

O uso da tecnologia pode simplificar a conexão entre embarcadores e transportadores. O cruzamento entre as informações de quem necessita de frete e quem oferece esse serviço permite prever carga de retorno, minimizar as rotas ociosas, aumentar o aproveitamento dos espaços e, com isso, reduzir o custo do transporte de carga. A tecnologia ainda possibilita que o embarcador acompanhe o posicionamento da carga, etapas do transporte e até dados do caminhoneiro.  

Quer saber mais sobre como reduzir os custos das operações logísticas usando a tecnologia? Nos próximos posts continuaremos abordando essa questão e também vamos falar sobre a comparação entre preço e qualidade. Baixe nosso infográfico e saiba como reduzir os custos operacionais.

 

FAÇA UMA COTAÇÃO COM A CARGOX

Compartilhe: