gastos e custos logísticos
Custos e processos logísticos

Gastos e custos logísticos: entenda as principais diferenças

Você sabe a diferença entre gastos e custos logísticos? Tem conhecimento sobre os seus pilares e como calculá-los? Para profissionais que não estão habituados a lidar diretamente com assuntos contábeis, pode ser um tanto quanto confuso diferenciar os termos “custos” e “gastos”.

Mas cuidado! Ambos são muito importantes para uma correta gestão de recursos, evitando a aplicação de capital em operações em que é desnecessário e a falta de investimento em operações deficitárias.

Além disso, o número de processos envolvidos nas atividades logísticas é muito grande. A ABML — Associação Brasileira de Movimentação e Logística — estima que o custo logístico de uma empresa pode chegar a 19% do faturamento total.

Assim, neste texto vamos desenvolver um comparativo, explicando o conceito de gastos e custos no contexto da logística de transportes, como eles funcionam, quais são os seus pilares e como calculá-los. Está pronto? Então vamos prosseguir!

Conheça os gastos do seu negócio

Os gastos nada mais são que os valores que mantêm o empreendimento funcionando. São considerados gastos qualquer valor monetário aplicado para a produção de bens ou serviços – os custos, os investimentos e as despesas —, em outras palavras, são movimentações financeiras e, em alguns casos, podem envolver ativos da empresa. Existem os gastos fixos e os gastos variáveis.

Gastos Fixos

São aqueles que você sabe que estarão ali todo mês, ou seja, não variam, estando a empresa em funcionamento ou não. Exemplos de gastos fixos:

  • aluguel do estabelecimento;
  • salário e tarifas (ex.: FGTS, INSS) dos profissionais envolvidos;
  • depreciação de veículos e equipamentos;
  • seguro e
  • impostos como IPVA, DPVAT e Taxa de Licenciamento.

Gastos Variáveis

Esses estão diretamente ligados à quantidade de produto fabricado e ao número de serviços prestados, em alguns casos, surgem em momentos emergenciais, ou seja, não estavam dentro do planejado. Exemplos:

  • combustível;
  • lubrificantes;
  • pneus;
  • peças e acessórios;
  • assistência técnica.

Saiba quais são seus custos

Os custos são os gastos que tem ligação direta com a produção e comercialização de bens ou serviços. A diferença é que os custos são pontuais e definem os ativos financeiros dedicados à execução de uma ou mais operações.

Os custos de logística são normalmente estruturados em suprimentos, gestão de estoque, transporte, gestão de frotas, custos administrativos e custos financeiros. Dentro dessa estrutura há custos diretos e indiretos.

Custos Diretos

Os custos diretos são todos os custos associados diretamente aos veículos, ou seja, estão relacionados ao tempo de utilização deles e à distância percorrida (Km rodado). Podemos citar:

  • remuneração de capital (custo de oportunidade);
  • depreciação dos veículos;
  • combustível, pneus e lubrificantes;
  • lavagens e graxas; e
  • manutenção.

Custos Indiretos

No setor de transporte, os custos indiretos não estão diretamente relacionados à operação dos veículos, dessa forma, não variam com a quilometragem rodada. Alguns deles são:

  • encargos e salários gastos, por exemplo, com profissionais do setor de venda, administrativo e comercial, ou seja, colaboradores que não estão em contato direto com a produção;
  • despesas necessárias para o funcionamento do negócio, como impostos, aluguel, entre outros;
  • água, telefone e energia elétrica;
  • serviços de terceiros;
  • impostos e taxas.

Metodologias de custeio

Essa metodologia é a maneira pela qual uma empresa define o preço de venda de seus serviços, separando os custos fixos e variáveis e determinando a participação de cada um no preço final. Consiste em três métodos:

  • custeio por absorção: apropriação dos custos fixos, variáveis, diretos e indiretos, gerados por meio do uso dos recursos alocados para a prestação dos serviços e distribuídos entre as demandas atendidas;
  • custeio variável: o custo final do serviço é a divisão da soma dos custos variáveis pela demanda atendida. Além disso, os custos fixos são aplicados diretamente no resultado do exercício;
  • custeio padrão: consiste em um custo definido antecipadamente, indicando o “custo ideal”, esse deve ser o pilar para o controle, o levantamento das variações e a análise da eficiência da produção.

Saiba como a tecnologia pode ajudar na gestão dos gastos e custos logísticos

Gerir de forma eficaz os gastos e custos envolvidos na logística de transporte pode ser muito complicado sem o uso da tecnologia, além de a chance de erros em registros e monitoramento serem muito grandes.

Saber como a tecnologia pode potencializar esse setor é de suma importância para se manter competitivo e em destaque no mercado. Seus pilares são a diminuição da ociosidade de carga, leitores de código de barra, Sistema WMS e melhoria na operação de carga e descarga.

Nesse último, ter um painel digital que controle as saídas, entradas e todos os processos pode ser de grande ajuda para manter o controle de tudo.

Muitas das ações para diminuição da ociosidade de carga são baseadas em dados e conexão de informações, mesclando a atuação, a tecnologia e a diminuição do espaço vago dos caminhões.

Quando falamos em código de barras, a tecnologia não é a etiqueta em si, mas sim os leitores que dão suporte na luta contra inúmeras irregularidades, aumentando a eficácia do processo e auxiliando, assim, na redução de custos.

Já o Sistema WMS auxilia no controle, desde o recebimento, a armazenagem e a separação até a expedição das mercadorias, possibilitando a visualização exata das mercadorias armazenadas. Destacamos aqui algumas vantagens do sistema:

  • aumento da produtividade do armazém e de seus operadores;
  • diminuição do número de movimentações;
  • controle das localizações;
  • gerenciamento da preparação dos pedidos;
  • ganho de velocidade e agilidade na preparação dos pedidos;
  • agilidade no carregamento dos veículos;
  • redução de perdas por causas desconhecidas e de erros de expedição e
  • aumento da rentabilidade da empresa.

Dessa maneira, podemos perceber a forma como a tecnologia pode melhorar os resultados, agilizando o processo e reduzindo os custos do negócio.

Logo, não basta apenas o conhecimento dos gastos e custos logísticos envolvidos no transporte, é necessário também estar atento às diversas ferramentas disponíveis para que seja possível uma gestão mais eficaz: aumentando a velocidade dos processos e a lucratividade e reduzindo os gastos, sem — é claro — perder a qualidade. Dessa forma, é possível conquistar um lugar de destaque no mercado.

Você gostou deste texto sobre gastos e custos logísticos? Aproveite a visita para assinar a nossa newsletter. Assim, você vai receber as nossas atualizações na sua caixa de entrada!

FAÇA UMA COTAÇÃO COM A CARGOX

Reduzir custos com LogísticaPowered by Rock Convert
Influência das Rodovias no PreçoPowered by Rock Convert
9 dicas para reduzir custos operacionaisPowered by Rock Convert
Influência das Rodovias no PreçoPowered by Rock Convert

Artigos relacionados

Mais
cotação de cargas

Como otimizar seu processo de cotação de cargas

Um dos processos mais tradicionais dentro do mercado de logística é a cotação de cargas, esse é o momento em […]

Categoria: Custos e processos logísticos
Mais
redução de custos logísticos

Redução de custos logísticos: a tecnologia como aliada para maior produtividade

Com a o passar do tempo e a evolução da logística no Brasil, vimos a tecnologia se tornar um fator […]

Categoria: Custos e processos logísticos
Mais
custos logísticos de transporte

Saiba como soluções simples podem diminuir os custos logísticos de transporte

Que o transporte de cargas é essencial para o crescimento das empresas e do país não há dúvidas. A grande […]

Categoria: Custos e processos logísticos
Estamos ajudando milhares de profissionais de transporte com nossos conteúdos. Inscreva-se também

Estamos ajudando milhares de profissionais de transporte com nossos conteúdos. Inscreva-se também