Artigos

Entenda o funcionamento prático dos tacógrafos

Realizar o controle da frota que está nas ruas e estradas é uma importante etapa do trabalho de gerenciamento logístico. Nessa demanda, algumas tecnologias e equipamentos funcionam como boas ferramentas, e um deles é o tacógrafo. Presente em todos os caminhões, ele traz importantes registros que mostram como o motorista se comportou durante as viagens.

Cuidar da logística de uma empresa vai muito além do que garantir que produtos sejam entregues a tempo. Melhorar resultados, evitar acidentes e reduzir custos de manutenção de frota, e também de multas, são outros pontos que estão sempre em pauta. Para isso, as informações do tacógrafo se tornam indispensáveis.

Neste post você vai entender melhor como funciona o tacógrafo e como ele pode ser aproveitado estrategicamente no gerenciamento logístico. Confira!

O tacógrafo e sua obrigatoriedade

Para quem nunca ouviu falar ou pouco conhece sobre o tacógrafo, há sempre a oportunidade de pensar que ele é alguma tecnologia mais complexa. Na verdade, trata-se de uma ferramenta muito simples que veículos de maior porte trazem de fábrica. O tacógrafo é um instrumento que mede a velocidade e a distância percorrida de maneira contínua.

Essas informações são registradas em um disco de papel, com medições que não param enquanto o caminhão estiver em movimento. Por mais que seja algo muito simplório, o tacógrafo tem um importante papel de acompanhamento das atividades daquele veículo. A questão é saber exatamente como isso pode ser usado também a favor da logística.

A origem do tacógrafo é justamente ter um registro contínuo do veículo para entender como ele tem se comportado nas estradas. De modo geral, isso garante hábitos mais adequados nas estradas por parte dos condutores, o que gera atividades mais seguras e torna o trânsito melhor para todos.

A obrigatoriedade do tacógrafo

Questionamento recorrente, o tacógrafo é um mecanismo obrigatório para alguns tipos de veículos:

  • com finalidade de transporte escolar;
  • para transporte de passageiros e com mais de 10 lugares;
  • com finalidade de transporte de carga, com peso bruto total superior a 4.536 kg.

É importante destacar que essas informações estão registradas no Art. 105 do Código Brasileiro de Trânsito, ou seja, precisam ser respeitados. Para as empresas de logística, mais do que saber como funciona o tacógrafo, é preciso fiscalizar e acompanhar a presença desse equipamento em frotas ou em motoristas parceiros.

As fiscalizações no trânsito são cada vez mais rigorosas, especialmente para caminhões e veículos de grande porte utilizados para cargas. Naturalmente, por estar protegido pela legislação de trânsito, a ausência do equipamento pode gerar multas e outras sanções. Evitar é simples e fundamental para manter as atividades regulares e sem maiores restrições.

As vantagens de saber como usar esse equipamento

Tão importante quanto saber como funciona o tacógrafo é justamente entender quais vantagens ele pode proporcionar. Seu acompanhamento deve ser com a mesma frequência com a qual ele trabalha: continuamente!

É papel dos gerentes de logística acompanhar os resultados individuais dos motoristas, justamente para entender como cada um deles se comporta na estrada. A maneira como dirigem tem impacto nas atividades da empresa, e isso gera margem para otimização.

A seguir, veja como o tacógrafo pode ser importante ao gerar informação para o entendimento das atividades de frota e quais as vantagens gerais podem ser aproveitadas. 

Acompanhar o tempo de entrega

Um dos principais indicadores acompanhados dentro da logística é justamente o tempo de entrega das mercadorias. Se o produto chega no prazo esperado para o seu destino, a tendência é que o contratante esteja satisfeito com o serviço prestado e a transportadora ganhe credibilidade. Naturalmente, esse tempo reduzido depende diretamente do motorista.

Não é necessário usar de alta velocidade para isso. Afinal, o tempo de entrega depende do planejamento que começa pela própria empresa. Se isso é garantido,  motorista pode fazer o trajeto respeitando limites e garantindo a segurança, O tacógrafo ajuda a registrar e verificar se o condutor cumpre com suas obrigações e mantém o veículo na velocidade recomendada.

Reduzir o número de multas de trânsito

Alta velocidade é uma prática que traz uma série de problemas e consequências, algumas bastante graves, e outras que atrapalham o funcionamento da operação logística. As multas de trânsito fazem parte da rotina das transportadoras, ainda que haja sempre um trabalho para tentar reduzi-las.

O tacógrafo pode ser um grande aliado para que elas sejam cada vez mais raras, já que ele proporciona esse acompanhamento prolongado. Por mais que reuniões, palestras e conversas com os motoristas seja algo comum, é preciso também checar como eles se comportam diante de todas essas instruções. As informações dos tacógrafos dão um suporte preciso quanto a isso!

Evitar acidentes de trânsito

Mais do que simplesmente multas, maus hábitos nas estradas podem colocar a vida do motoristas e de outros condutores em risco. Os números são assustadores e ajudam a reforçar o problema: nos últimos 10 anos, mais de 83 mil pessoas morreram em acidentes nas estradas do Brasil.

A dúvida gerada por esses números é em relação a como os motoristas da sua empresa têm se comportado na condução dos caminhões. Ele são parte de toda a atividade nas rodovias e, naturalmente, seus hábitos têm impacto nessas estatísticas. Cabe também aos responsáveis pela logística estimular bons hábitos e desencorajar as altas velocidades nos caminhões.

Reduzir custos com combustível

Outro ponto de extrema importância é o custo do combustível. São despesas comuns e inevitáveis, parte do que é essencial para que a logística aconteça. No entanto, alguns hábitos podem impactar o maior consumo por parte dos veículos, como a falta da manutenção de uma velocidade constante na condução dos caminhões.

Variações frequentes fazem com que o consumo de combustível seja maior. O tacógrafo ajuda a entender justamente, além da distância percorrida, como foi a variação de velocidade nesse período. Checar esse comportamento é importante para estimular melhores práticas na condução, o que também vai proporcionar redução nos custos com combustível.

Saber como funciona o tacógrafo não é algo complexo. O trabalho gira em torno de extrair informações relevantes com o uso dele e transformar isso em otimização para a operação logística.

Que tal ajudar outras pessoas a entender melhor as funcionalidades do tacógrafo? Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais!

Artigos relacionados

Mais
As-consequências-da-crise-para-o-mercado-de-transporte-de-cargas-rodoviário

As consequências da crise para o mercado de transporte de cargas rodoviário

* Por Federico Vega Os altos custos do transporte e a falta de acesso ao capital são responsáveis pela perda […]

Categoria: Artigos
Mais

Entenda como a Cargo X cresceu 750% em um ano

Desde 2016 no mercado, a Cargo X foi criada em São Paulo depois que Federico Vega, fundador, fez algumas viagens […]

Categoria: Artigos
Mais

Transporte de bebidas de médio e grande porte: como fazer da maneira correta

O Brasil é um dos países que mais consomem cerveja no mundo. Segundo um estudo do Deutsche Bank, de 2018, […]

Categoria: Artigos
Estamos ajudando milhares de profissionais de transporte com nossos conteúdos. Inscreva-se também

Estamos ajudando milhares de profissionais de transporte com nossos conteúdos. Inscreva-se também