Como funciona a cadeia de suprimentos na logística?

Artigos

cadeia de suprimentos

Escrito por Ana Beatriz

Data: 21/03/2018

A logística e a cadeia de suprimentos tem por objetivo realizar a gestão de todas as operações associadas à organização interna e externa de uma empresa, garantindo coordenação e integração entre todos os componentes da cadeia, como fornecedores, consumidores e prestadores de serviço.

Mas para que tudo saia da melhor forma possível nos negócios, é preciso que o gerente de logística entenda exatamente como aperfeiçoar suas operações. Acompanhe neste post o que é, como funciona e como é possível otimizar as cadeias de suprimentos na logística!

Qual a relação entre logística e cadeia de suprimentos?

Estes dois conceitos (logística e cadeia de suprimentos) geralmente se confundem. Há motivos para esta identificação de um com o outro, pois se tratam de conjuntos de atividades que estão conectadas e são dependentes entre si. No entanto, explicaremos suas diferenças.

A cadeia de suprimentos responsabiliza-se pelos métodos e sistemas operacionais que estão ligados ao produto de forma direta ou indireta. Como exemplo, são citados atividades de compras, depósitos, inventários e assim por diante, envolvendo desde a produção até a avaliação do nível de satisfação do cliente.

A logística, por outro lado, é uma das etapas que compõem a cadeia de suprimentos. Ela preocupa-se com o deslocamento do produto desde a empresa até o cliente, sempre priorizando os prazos de entrega.

Na verdade, a logística existe desde a Antiguidade, mas da forma como a conhecemos hoje, originou-se nos tempos de Napoleão Bonaparte. Durante as guerras napoleônicas, existia a necessidade de movimentar bens militares e suprimentos em grande quantidade.

Evoluindo ao longo dos anos, a logística passou a cuidar da dinâmica dos produtos desde a empresa até o consumidor final.

O que é a cadeia de suprimentos na logística?

A cadeia de suprimentos na logística começou a se desenvolver na década de 80 (século XX). Iniciou-se como um processo estratégico que envolvia aspectos como fornecimento de matéria-prima, produtos de manufatura, distribuição para revendedores e clientes.

A logística inclui:

  • transporte de entrada;
  • armazenagem;
  • transporte de saída;
  • execução;
  • logística reversa.

A cadeia de suprimentos que, como já vimos, é muito mais abrangente, envolve:

  • compras/aquisição;
  • planejamento de fornecimento;
  • planejamento de demanda;
  • ERP;
  • gestão de estoque;
  • aprimoramento contínuo;
  • fabricação;
  • logística.

A cadeia de suprimentos na logística envolve, portanto, operações desenvolvidas de forma mais específica, voltadas somente para a etapa logística (transporte, armazenagem, execução e logística reversa). De maneira mais simples, poderíamos dizer que essa cadeia envolve o gerenciamento dos produtos até quando eles alcançam o mercado.

Gerir essa cadeia envolve a administração dos fluxos de bens, das finanças, dos serviços e das informações que compõem uma cadeia integrada com membros diversos.

Também conhecida como Supply Chain Management (SCM), a gestão das cadeias de suprimentos na logística integra todos os elementos responsáveis por esse processo, usando um conjunto de técnicas que permitem a excelência dos serviços e das operações fundamentais (transporte, armazenagem, custos).

Para que serve a gestão da cadeia de suprimentos na logística?

A finalidade deste gerenciamento é ajudar a diminuir gastos. Mas não somente a reduzir custos, pois a boa gestão de uma cadeia de suprimentos oferece condições para que os clientes se sintam mais satisfeitos com os resultados.

As empresas modernas costumam colocar o cliente como o foco de suas operações, ou seja, agradar o cliente é, no final das contas, o objetivo mais importante para elas. É preciso entregar o produto que o cliente deseja no prazo almejado e pelo preço mais satisfatório possível.

Como efetivar uma boa gestão da cadeia de suprimentos?

Existe uma etapa inicial, na qual se procura captar e fidelizar clientes, o que só é possível por meio da coleta de informações valiosas no setor responsável pela Supply Chain. É necessário que se coordenem essas atividades de recolhimento de informações.

Depois, surge outra etapa, em que, com a ajuda dos fornecedores, serão idealizados os produtos para produção/venda e a obtenção de matérias-primas fundamentais. Chegará a fase mais avançada de produção, seguida da distribuição, transporte e, enfim, da entrega ao consumidor final.

É fundamental ter conhecimento de toda a cadeia para que as suas necessidades sejam identificadas e as melhorias dos processos de produção implementadas.

Confira algumas sugestões para otimizar a cadeia de suprimentos na logística:

  • localizar os melhores fornecedores de matéria-prima;
  • fabricar o produto;
  • prever e planejar o equilíbrio entre a oferta e demanda;
  • armazenar o produto;
  • entregar a mercadoria;
  • receber feedbacks por meio dos canais de atendimento ao cliente e aprimorar os processos.

É significativo que haja participação e boa comunicação entre os consumidores e os provedores para a troca de informações sobre os melhores propósitos e as necessidades de mudanças para aperfeiçoar os processos de produção.

Quais as vantagens de uma boa gestão da cadeia de suprimentos?

A gestão eficiente da cadeia de suprimentos na logística promove e coloca em atuação um fluxo de produtos e de informações mais integrados uns com os outros, o que favorece a maior rapidez na efetivação dos processos logísticos da empresa.

Outro benefício que a gestão eficiente proporcionará é a redução de estoques. Mantê-los cada vez mais baixos é uma medida eficaz para reduzir gastos logísticos, mas é preciso que essa redução seja efetivada com segurança e planejamento.

Para trabalhar com estoques otimizados, há estratégias de gestão típicas da Lean Logistics (Logística Enxuta) e Lean Production (Produção Enxuta), como:

  • just in time: pedido de materiais somente quando se fizerem realmente necessários;
  • produção por demanda: qualquer bem só é produzido depois que o pedido é feito pelo cliente.

Os estoques são verdadeiras fontes de prejuízos quando mal administrados. Por este motivo, analisar seus custos é uma das melhores formas de mensurar a performance dos processos logísticos de uma empresa.

Para ser realmente satisfatória, a gestão das cadeias de suprimentos na logística depende bastante de tecnologia de ponta, representada principalmente por softwares que ajudam a otimizar relações e processos.

Por exemplo, se tratando de fornecedores, é possível instalar um sistema de extranet ou mesmo um sistema básico de código de barras para otimizar o período que decorre entre a solicitação do insumo (matéria-prima, produto acabado, produto semiacabado) e a sua entrega.

Com um sistema automatizado integrado entre empresa e fornecedor, o último estará sempre a par das necessidades de seu cliente, o que contribuirá para que nunca falte a matéria-prima necessária.

Resumindo, as vantagens de uma boa administração da cadeia de suprimentos na logística envolvem: maior produtividade; mais qualidade; melhor preço; pontualidade na entrega (seja do fornecedor para a empresa, seja da empresa para o consumidor final).

Quer saber mais sobre cadeias de suprimentos na logística e outros assuntos relacionados? Aproveite e curta a página da Cargo X no Facebook.

FAÇA UMA COTAÇÃO COM A CARGOX

Compartilhe: