8 erros de logística que você deve evitar

Artigos

8-erros-de-logística-que-você-deve-evitar

Escrito por Ana Beatriz

Data: 13/10/2017

A supply chain é composta por diferentes atividades que, quando bem conduzidas, conseguem gerar valor aos stakeholders. Isso se reflete diretamente no valor final dos produtos, já que há mais eficiência nos processos e ocorrem menos erros de logística.

Assim, esse setor é capaz de reduzir os custos, melhorar os prazos de transporte de matéria-prima, fidelizar clientes, elevar a produtividade e criar oportunidades de negócios. No entanto, isso só é conseguido quando o sistema funciona de maneira adequada.

O objetivo é que as etapas não interfiram de modo negativo no processo. Assim, a empresa alcança a excelência. É por isso que neste post vamos mostrar os 8 erros mais comuns na logística e o que você deve fazer para evitá-los.

Que tal saber mais? Acompanhe a partir de agora:

1. Ignorar a dinamicidade da estrutura da supply chain

A cadeia de suprimentos é composta por diferentes processos, que são predeterminados, mas também dinâmicos. Isso significa que cada etapa pode influenciar as outras e alterá-las. No entanto, é necessário considerar as demandas dos clientes.

Além disso, a estrutura da supply chain contém setores com metas individuais, que podem comprometer o resultado dos processos. Por isso, os gestores devem estar preparados para analisar as melhores alternativas para os imprevistos e determinar as soluções mais apropriadas.

Observe que as modificações na cadeia logística podem impactar desde a gestão de compras até o transporte de produtos. Ou seja, deve-se cuidar e estar pronto para alterações.

2. Ter atividades operacionais com custos elevados

As tarefas rotineiras podem consumir bastante tempo de profissionais que são qualificados para executar atividades relacionadas ao core business. É o caso, por exemplo, do agendamento de recebimentos e programação de entregas.

Uma solução é terceirizar uma parte da operação. Contar com parceiros especializados nas atividades rotineiras facilita a execução dos processos e permite criar outros mais transparentes, auditáveis e padronizados. O resultado é a economia de custos, o que leva a uma vantagem estratégica.

3. Prever a demanda de forma errada

As empresas precisam prever a demanda de modo correto para evitar custos desnecessários devido ao estoque excessivo e também para não perder oportunidades de vendas. Para isso, é fundamental conhecer o mercado e antecipar-se a informações sobre demanda ou retração, bem como sazonalidades.

O ideal é estudar os relatórios de vendas e identificar os produtos e serviços com maior giro. Essa avaliação também possibilitará analisar os clientes que diminuíram as compras na sua empresa. Assim, é possível atentar para eles e tentar reconquistá-los.

4. Ignorar o estoque

Esse erro está diretamente relacionado ao anterior e pode ocasionar o excesso de itens acumulados — o que leva a custos elevados — ou a falta deles — quando há perda de oportunidades de venda. Em qualquer um dos casos, o resultado é prejuízo financeiro para a organização.

É importante considerar a gestão do estoque, pois ela é um ponto fundamental na logística e pode impactar o preço do produto e a lucratividade do negócio de modo significativo. Isso significa que é necessário contar com um controle de entrada e saída de itens bem estruturado.

A falta de organização gera diversos problemas, como desperdícios, desvios e perdas. Portanto, é essencial contar com uma gestão de estoque precisa.

5. Não contar com a tecnologia

O uso de sistemas informatizados aumenta a visibilidade de processos e traz mais precisão à execução deles. Quando você não conta com a tecnologia, pode ter vários problemas, como inconsistências, erros, desvios, perdas e extravios.

Outro benefício gerado pela tecnologia é o acompanhamento de cada etapa do processo. Com isso, os gestores podem realizar os ajustes necessários e fazer interferências em momentos oportunos.

Além disso, alcança-se a automatização de tarefas, a otimização do fluxo operacional e mais simplicidade e clareza na gestão do seu negócio. Todas essas vantagens se traduzem em vantagem competitiva, precisão e segurança dos dados e visão global e integrada dos processos.

Por exemplo: você pode fazer o rastreio das cargas em tempo real, elevando a segurança e garantindo a entrega dos produtos no prazo.

6. Ter processos mal definidos

A padronização de processos é importante para assegurar que as atividades atendam requisitos específicos. Essa também é uma maneira de aplicar termos e condições que possibilitam aumentar o controle.

O objetivo dessa atitude é melhorar os processos e não deixá-los estáticos e inflexíveis. Por isso, eles devem ser constantemente revisados e ajustados, a fim de que seja possível realizar adequações.

Nesse cenário, cabe aos gestores detalhar os fluxos das atividades e deixá-los visíveis a todos. Uma possibilidade é usar o fluxograma. Outra alternativa é a definição de métodos de trabalho.

Essa questão relaciona-se à forma de operacionalização das atividades, ou seja, os meios que permitem alcançar os resultados. Assim, consegue-se maior fluidez aos processos e torna-se possível acelerar o fluxo das informações.

7. Não ter métricas de desempenho claras

Os gestores tendem a deixar de se preocuparem com o desempenho da empresa quando os resultados estão bons. Essa atitude pode levar a problemas, pois o mercado oscila com frequência, inclusive por motivos que não se relacionam com o seu negócio.

É importante contar com os indicadores-chave de performance (KPIs) e métricas para monitorar o desempenho do negócio, a produtividade, vendas e qualidade dos produtos e serviços.

A partir desse conhecimento é possível encontrar alternativas para melhorar os períodos de baixa, identificando-os previamente. Portanto, é necessário estabelecer metas e fornecer condições para que os colaboradores possam executá-las.

8. Ter problemas de comunicação entre os setores

Esse é um dos erros mais relevantes, que pode ocasionar diferentes prejuízos. Quando há falta de comunicação, a possibilidade de uma atividade interferir negativamente em outra é maior. Por exemplo: o setor de produção atrasa o término de um produto, que prejudica a entrega no prazo. Assim, o cliente ficará insatisfeito.

É essencial que todos os setores trabalhem de forma sinérgica para assegurar uma maior fluidez na comunicação interna. O gestor deve trabalhar de modo integrado à equipe e outras áreas, sendo um canal de comunicação direto.

Ao mesmo tempo, isso incentiva os colaboradores a exporem suas opiniões e compartilharem ideias, o que aumenta o engajamento e a motivação. A comunicação bem estruturada ainda evita maus entendimentos, ruídos e falta de registro das informações.

E a sua empresa, comete esses 8 erros de logística? Se a sua resposta é sim, precisa mudar os processos agora mesmo! Aproveite e compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais para que mais pessoas conheçam as boas práticas do setor.

FAÇA UMA COTAÇÃO COM A CARGOX

Compartilhe: